sexta-feira, 19 de março de 2010


Estava tão perto e ao mesmo tempo tão longe do que eu queria. Estava olhando o mar, perto dele, mas meus pensamentos o ultrapassavam, iam longe e conseguiam chegar até você. Olhava tudo. Buscava você. Olhava as ondas se quebrando na praia, ondas calmas, totalmente diferente do meu interior. As ondas fugiam da areia, assim como você foge de mim agora. A areia não as decepcionou, já eu, não posso falar o mesmo em relação a mim, para contigo. Errei. Quem não erra?
Acho que assim como as ondas, você cresceu em mim, na minha maré; Assim como as ondas você pode parecer calmo ou uma tormenta na minha praia. Agora, simplesmente observo um pássaro, que voa livremente pelo céu, mais precisamente sobre minha cabeça. Ela sim parece ser livre; Livre pra voar por todos os caminhos, para voar sobre todos os mares Mesmo que ainda voe sozinha, ela sim, tem a liberdade para voar. Observo ao longe um barco ancorado, ele parece imóvel, mas como algo pode se tornar imóvel, sob efeito das ondas do mar? Não pode.
Assim como você, elas arrebatam, calma ou agitadamente, tudo o que se encontra pela frente. Sim, as nuvens do céu, também permanecem paradas, paradas e ao mesmo tempo em movimento, elas têm formas que se distorcem a cada momento. Assim como o mar, as ondas, o pássaro e o céu, é você; Não sei o que me causam, eu apenas quero ter uma oportunidade, uma oportunidade de decifrá-los, e permitir que me decifrem também.
Observo agora, as ondas já não alcançam os limites que alcançara antes. Elas avançaram, e quase chegam a mim, como se fosse algo da onda para as vontades do mar.

video

domingo, 14 de março de 2010

Nunca pensei que viver iria dá nisso!






Viva. E que viva; mas que viva intensamente cada momento, que viva sem receios, sem medos, que viva sem delimitações cada vão momento. Que a vida possa mostrar que o respeito aos sentimentos dos outros é a única virtude e o único princípio que resalva. Que ela possa revelar definitivamente e literalmente que as algemas estão soltas, se não tiverem por outros territórios. Que possa ensinar que o amadurecimento às vezes não é necessário, não para as pessoas desnecessárias, se é que existem estas. Que ela possa e consiga mostrar que as pessoas não são simples objetos de posse, ou são como alguma coisa que você deixa de molho, esperando, para que num futuro mais arduo, possa desfrutá-las. Por útimo, espero que ela realmente ensine que as atitudes têm consequencias e que cada um tem que tá apto a sofré-las. É, espero realmente que a vida possa ensinar tudo isso, e que ensine direito, pra nunca mais esquecer.

________________________________HugO Rodrigues



www.twitter.com/HugoRodriigues

quinta-feira, 11 de março de 2010

Permutação de Sentimentos



Se precisar de mim,
Olhe para a natureza.
Estarei na Lua do céu,
Transcedendo toda sua beleza.

Quando lembrar de mim,
Lembre com toda clareza.
Estarei sempre aqui,
Ou numa flor, com sua delicadeza.

Se chorar por mim,
Desabe toda sua fraquesa.
Lembrando das lágrimas que derramei,
Quando você era minha fortaleza.


_____________________HugO Rodrigues
www.twitter.com/HugoRodriigues

terça-feira, 9 de março de 2010

Intrigas Noturnas

Hoje tive alguns pensamentos, ou melhor, ontem, na hora em que eu estava indo dormir...Tava rodeado de dúvidas sobre as pessoas, estava circundado de interrogações sobre a intencionalidade delas comigo, sobre o que alguns me dizem, ou com a existência de algum sentimento. Enfim, parei um pouco de pensar nas pessoas, agora meu foco é apenas eu, meu bem estar, minhas vontades, meus sentimentos...
Eu me assusto as vezes com as coincidências do mundo, como ele dá voltas. As vezes tudo que passa, volta com mais intensidade e surpreende a gente de uma forma tão superior e tão promiscua.
Tudo que eu quero é não virar "o milho que não vira pipoca" quero realizar tudo que eu objetivo, quero fazer que o meu valor seja superior e disciplinado, quero ter o reconhecimento das pessoas, das coisas que eu faço e do meu conteúdo.

__________________________________HugO Rodrigues

sábado, 6 de março de 2010

E que voe Beija-Flor.


Nada do que faço é pensado se vai ser grande ou pequeno. Faço o melhor que puder, depois vejo no que vai dar, não é meu papel fazer previsões. Não penso em nada daqui à cinco, dez ou quinze anos, eu apenas vivo.
E vivo da forma que acredito ser a certa. Vivendo. Vivo dentro da verdade, da minha verdade, da verdade que acredito ser certa pra mim, pois a verdade está dentro dos princípios de cada um de nós.
Não Julgo, para não se julgado; Não critico, para não ser criticado. Eu sou como o pólem de uma flor, que se deixa ser levado pelo vento, sem pensar ou se prender, em função do medo do destino.
Eu deixo que o tempo faça seu papel e espero que ele não fuja do seu intinerário, eu apenas quero que a vida cumpra seu destino, meu destino, de viver e acima de tudo e ser vivida. Sem barreiras, delimitações ou repressões, assim como o pólem, eu vivo sem medo do lugar que vou fecundar melhor, ou apenas a espera do meu Beija-flor...


_____________________________________Hugo Rodrigues


http://www.twitter.com/HugoRodriigues